segunda-feira, 7 de junho de 2010

Falando de química

"Este é outro dos assuntos que mais formigueiro me dá. Tenho tendência para abrir a garganta e despejar tudo o que sinto. Sim, porque a química sente-se. O nosso corpo dá-nos sinais (arrepios, falta de apetite, frio na barriga, coração acelerado, agua na boca, inquietação, vontade de estar com aquela pessoa só por causa de um cheiro ou uma música), só temos de os saber interpretar.A grande questão, que se mantém, é se existe química sem amor e amor sem química. As versões das amigas e dos amigos são muitas. Uns dizem que a química pode ser sentida por alguém fora de uma relação ou até mesmo por quem não se ama. Há outros que acham que não existe amor sem química. E ainda há uns, nos quais eu me incluo, que acham possível da química nascer um amor. Mas esse amor pode ficar cansado por causa das exigências que a química nos impõe?"

in Respostas Paralelas

1 comentário:

FUSCHIA disse...

pode haver química sem AMOR, e AMOR sem química. O ideal serão os 2...mas tão complicado !